Restaurantes: próximas tendências a adaptar hoje

O sector da restauração está obrigado a evoluir após o coronavírus.

Vamos assistir a mudanças na utilização, vão surgir novas tendências, ferramentas e abordagens que ajudarão o sector da restauração a ultrapassar esta crise. Eis algumas tendências que consideramos importantes a considerar para a próxima recuperação. 

Clientes mais exigentes.

O impacto da crise resultará numa clientela muito mais exigente, mais sensível à segurança alimentar. Por conseguinte, é necessário reforçar a confiança entre o cliente e o restaurador. Já vemos o uso de máscaras como algo normal e, de facto, pode parecer-nos estranho que alguém não esteja a usar uma máscara. Assim, quando voltarmos ao normal, a segurança alimentar será um ponto-chave apreciado pelos clientes.

Sustentabilidade e respeito pelo ambiente.

Nos próximos anos teremos de adoptar abordagens muito mais amigas do ambiente, uma vez que o sentimento de protecção em relação ao que nos rodeia se tornará ainda mais significativo quando a crise terminar.

Uma ligação mais pessoal com os clientes para uma maior confiança

É importante não perder o contacto com os clientes neste momento, e manter uma ligação com eles para quando puder reabrir o seu restaurante. A empatia que o cliente sente para connosco e nós para com eles é um elo importante e necessário na construção da lealdade dos clientes.

Utilização de novas tecnologias

Muitos restaurantes ainda não estão a utilizar tecnologia. 

O coronavírus está a mudar a forma como consumimos. Uma porta física está a fechar-se, mas uma porta digital está a abrir-se. Estão a ser gerados novos momentos de consumo e novas oportunidades. Não sabemos neste momento quando será possível regressar fisicamente aos estabelecimentos, havendo também dúvidas quanto às medidas de segurança ou de distanciamento social que terão de ser aplicadas quando chegar o momento. Mas, olhando para a forma como as pessoas podem voltar aos restaurantes, podemos encontrar formas de voltar aos restaurantes de casa.

A transição para o digital já não é uma questão de orçamento. As soluções tecnológicas são cada vez mais acessíveis e económicas e, em alguns casos, podem ser gratuitas. Há mesmo projectos em que fornecedores e parceiros estão a ajudar restaurantes neste processo, porque é algo que beneficia toda a gente. Portanto, não se trata de gastar mais ou menos dinheiro, mas de poder dar aos hoteleiros a oportunidade de criar uma cultura digital, proporcionar-lhes formação adequada e ajudá-los a implementar uma estratégia tecnológica abrangente para cada tipo de negócio.

Adaptação às novas exigências

A abertura será um momento complicado para todos, incluindo os clientes, que terão dificuldades pessoais e profissionais. Novos segmentos de clientes podem ser visados: os idosos manterão o seu poder de compra e, para chegar até eles, poderá adaptar o seu menu e optimizar a sua proposta gastronómica.

Repense a sua proposta gastronómica

Aproveite este tempo para fazer um balanço dos seus menus, das suas abordagens, para desenvolver a nossa proposta gastronómica e analisar, se possível, para melhorar a rentabilidade. Adoptem novas abordagens para serem mais eficientes, e é agora que temos de investir desta vez que não o faremos mais tarde.

Nem todos os projectos de restauração estão prontos para entrega ao domicílio. Mas sejamos imaginativos, talvez possamos criar um menu especificamente adaptado às suas necessidades; ou mesmo criar uma marca secundária para fornecer um serviço de entrega a partir das nossas cozinhas. A rentabilidade será assegurada se utilizarmos o nosso modelo tradicional de restauração e acrescentarmos este serviço.

Rendas mais baixas

Os senhorios e os arrendatários devem permanecer unidos em parceria e, com a ajuda do governo, evitar uma situação que acabe por fazer cair toda a gente. O custo do imobiliário tem tido um impacto muito negativo no mundo da restauração nos últimos anos e a crise actual deverá, pelo menos, ajudar a restabelecer algum equilíbrio.  É importante que os restaurantes negoceiem hoje as suas rendas em baixa. 

Entrega ao domicílio

Menos de 10% dos restaurantes oferecem actualmente entregas ao domicílio. A contenção de milhões de pessoas nas suas casas em todo o mundo devido ao coronavírus deveria ter sido a receita perfeita para o sucesso no crescente mercado de distribuição de refeições online.

Mas alguns dos maiores actores mundiais, incluindo Uber Eats e Just Eat, foram atingidos por um duplo golpe: os fornecedores de restaurantes foram obrigados a fechar e, com mais tempo em casa para cozinhar, algumas pessoas parecem ter perdido o apetite por comida para levar. Esta é certamente uma opção interessante, mas não substitui uma abordagem inovadora. 

Inovando

A saúde dos seus clientes e colaboradores deve estar em primeiro lugar. Por exemplo, ofereça um menu semanal que pode ser encomendado com um dia de antecedência. A embalagem, em sacos de vácuo hermeticamente fechados e desinfectados, permitir-lhe-á mantê-la no frigorífico para consumi-la no prazo de quatro ou cinco dias. Utilizar apenas um cozinheiro por turno para reduzir o risco de contágio, e imaginar uma entrega por si ou pelos seus empregados em bicicletas ou patins pode ser uma opção original e interessante.

Preserve a imagem do seu estabelecimento

A moda e as tendências vão e vêm, evoluem e mudam, mas o cliente está sempre à procura da verdade e da autenticidade, ainda mais nestes tempos em que vivemos.  Tudo o resto é gestão, conhecimento e antecipação; e a combinação da boa gestão e de todos estes elementos conduz ao sucesso, seja qual for o momento.

Aqui estão outros elementos para o preparar da melhor forma possível.

Reforçar a comunicação interna com a nossa equipa

 Para aqueles dias antes do relançamento, dê à sua equipa a oportunidade de trocar num canal de comunicação interno; isto ajudará a reforçar o espírito de equipa e poderá ouvir as suas ideias para o relançamento do seu restaurante. Ao reunir a sua equipa, mesmo virtualmente, você será mais forte.

Fazer previsões 

Falar de orçamentos ou planos estratégicos pode parecer demasiado cedo ou desactualizado para muitos restaurantes, um sector dominado pelas PME .

Mas quanto mais cedo analisar a situação actual e pensar em cenários possíveis para o futuro, tanto melhor preparado estará para o futuro difícil que se avizinha. Muitas coisas têm de ser repensadas agora.

Analisar o que funciona em outros mercados

Para reabrir com sucesso o nosso restaurante, devemos contar com especialistas em outras áreas para nos enriquecer com os seus conhecimentos e experiência. Vamos dar mais um passo no sentido de melhorar os procedimentos, processos e tarefas de gestão, de modo a podermos concentrar-nos nas tarefas essenciais.

Após a recuperação noutros países, como a China, pode ajudar-nos a preparar-nos para esta era pós-coronavírus. Analisar o comportamento dos consumidores, os aspectos técnicos implementados, o espaçamento entre quadros, etc.

Partager ce post

Commentaires (0)

Aucun commentaire pour l'instant

Nouveau commentaire